Terça-feira, 28 de Dezembro de 2010
GE cria lâmpada de LED com 100 watts de potência

A GE Iluminação anunciou o projeto de criação de uma lâmpada de LED de 1.500 lumens, o que equivale a uma lâmpada halógena padrão de 100 watts.

A nova tecnologia propõe soluções para a expansão do uso de produtos de iluminação com tecnologia LED. O protótipo foi desenvolvido no Centro Global de Pesquisas da GE em Nova York em parceria com o Depto. de Energia dos EUA.

Para o gerente global de produtos da GR, John Strainic,  os cientistas envolvidos no projeto estão “solucionando os principais problemas para a comercialização de lâmpadas de LED para uso geral”. As informações são de nota encaminhada à imprensa.

fonte:itweb



publicado por adm às 18:34
link do post | comentar | favorito
|

TÉCNICA RECUPERA LÂMPADAS

Americana - A lei municipal número 3.578/2001, de autoria do vereador Antônio Carlos Sacilotto (PSDB), que dispõe sobre a responsabilidade na destinação de pilhas, baterias e lâmpadas usadas em Americana ainda não foi aplicada na cidade, apesar de ter sido sancionada há nove anos. Nesse meio tempo, uma alternativa pioneira começou a sair do papel e promete inovar no descarte das lâmpadas fluorescentes usadas.

 

Pelo menos essa é a promessa do empresário Wanner Kelson de Almeida, que desde a formalização da lei trabalha com a recuperação de lâmpadas fluorescentes compactas, tubulares, de vapor de sódio e metálico. Atualmente, ele diz restaurar diariamente cerca de três mil fontes de luz. "Inventei um processo eletrônico que está em fase de patente e recupera aproximadamente 80% desse material sem violá-lo, e com o advento da legislação municipal passei a realizar o trabalho em escala industrial. A luminosidade permanece a mesma e o trabalho sai por 50% do valor de uma lâmpada nova", afirma.

Segundo Almeida, sua empresa é a primeira a realizar o processo. "Atendemos o Brasil inteiro e oferecemos um ano de garantia, não conheço nenhum outro local que faça isso no mundo. Desde que comecei já recuperamos mais de um milhão de lâmpadas".

O empresário ressalta também que já tentou o apoio de políticos e da Prefeitura, mas não obteve sucesso. "As administrações municipais deveriam fazer melhor o dever de casa. Como podem cobrar pelo descarte se estocam lâmpadas usadas sem saber o que fazer? A diferença fica entre cobrar e fazer. Enquanto isso, as indústrias que não têm consciência ambiental vão degradando a natureza". As lâmpadas fluorescentes contêm vapor de mercúrio e quando quebradas exalam o gás tóxico por quatro meses - o mercúrio também contamina rios e o solo.

 

"Vou dar um exemplo de como a Prefeitura poderia utilizar com sucesso nosso sistema. As lâmpadas do projeto Americana Iluminada são de vapor metálico e duram apenas dois anos. Se eles recuperassem esse material ao invés de trocarem poderiam fazer com que durasse até 12 anos, pois podemos recuperar uma mesma lâmpada até nove vezes seguidas", completa Almeida.

fonte:oliberalnet



publicado por adm às 18:31
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 5 de Dezembro de 2010
Reunião do Clima incentiva uso de lâmpada fluorescente

Além da negociação das medidas para conter o aquecimento global, a Conferência do Clima da Organização das Nações Unidas (ONU), em Cancún (COP-16), também mostra o que as pessoas, individualmente, podem fazer para reduzir o problema.

 

 

Uma atitude simples e eficiente que se debateu no México é a troca das lâmpadas incandescentes por fluorescentes. No Brasil, a substituição reduziria o consumo de energia em 21,4 terawatts-hora por ano, o equivalente a evitar o uso de seis usinas médias de carvão. Em relação às emissões, significaria tirar, durante um ano, 1 milhão de veículos das estradas.

 

Países como Cuba, Venezuela e Argentina já baniram as lâmpadas incandescentes. No Brasil, há uma proposta de portaria em consulta, porém ela deve entrar em vigor somente em 2012.

 

Outra medida simples - o plantio de árvores perto das casas, por exemplo - ajuda na criação de sombras no verão e de uma barreira contra o vento gelado no inverno. Isso contribui para reduzir o consumo doméstico de energia. Outro ponto que pode fazer grande diferença é não deixar aparelhos em stand-by (quando eles não estão em uso, porém continuam ligados à tomada). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



publicado por adm às 17:10
link do post | comentar | favorito
|

.posts recentes

. Novidade Avant: luminária...

. Trocar lâmpada incandesce...

. Use lâmpadas economizador...

. Philips lança lâmpada con...

. Lâmpadas de LED com Wi-Fi...

. Iluminação adequada pode ...

. Nova lâmpada com LED dura...

. As Vantagens das Lâmpadas...

. O que deve perguntar ante...

. Nova lâmpada dura 40 anos...

. Como escolher a lâmpada m...

. UE proíbe fabrico e impor...

. A lâmpada de Edison vai a...

. Uma lâmpada que gera mais...

. Philips apresenta lâmpada...

. Tecnologia LED tende a cr...

. Empresa cria lâmpada de r...

. Óbidos. Investimento em s...

. Nova Lâmpada LED imita a ...

. Microlâmpadas de plasma s...

.arquivos

. Abril 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Março 2010

.links
.tags

. todas as tags

.subscrever feeds