Segunda-feira, 20 de Setembro de 2010
Lâmpada Ecológica possui Bateria Interna e Painel Solar Acoplado

lâmpada solar com painel solar acoplada Lâmpada Ecológica possui Bateria Interna e Painel Solar Acoplado

Até bem pouco tempo atrás, ninguém imagina que as lâmpadas ecológicas pudessem revolucionar um mercado tão antigo quanto o das lâmpadas incandencentes. Que por visto estão com os  seus dias contados para o seu fim.

E para quem ainda nem pensou em trocar as lâmpadas da sua casa, uma boa idéia para iluminação de ambientes externos é a lâmpada com painel solar Nokero que possibilita utilizar energia solar para iluminar áreas externas, sem ao menos utilizar um fio sequer pois ela utiliza bateria interna e também não precisa de nenhum conhecimento técnico para instalações elétricas pois é só colocá-la ao sol para que a noite ela ilumine por cerca de 2 horas o local onde ela estiver colocada.

 

Além disso ela utiliza cinco LEDs que utilizam muito pouca energia e fornecem iluminação em comparação há uma lâmpada de 60 velas, tornando-a uma boa ferramenta para quem precisa economizar energia elétrica e ainda assim ajudar no combate ao aquecimento global, além do mais é um show ter um quintal todo iluminado por energia solar.

fonte:dicasverdes



publicado por adm às 21:41
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 11 de Setembro de 2010
Porque as lâmpadas queimam ao invés de se deteriorarem aos poucos

Que as lâmpadas têm duração limitada, nós sabemos. Mas porque elas queimam logo que a acendemos, ao invés de irem ficando mais fracas e oscilantes com o tempo?

As lâmpadas emitem luz bombeando corrente elétrica através de um filamento fino de tungstênio. O filamento aquece e emite luz; ao longo do tempo, ele se oxida e torna-se cada vez mais frágil, até que se rompe e a lâmpada acaba. Sendo que a oxidação ocorre de forma gradual, a lâmpada deveria ir apagando ao acaso, a qualquer momento.

Porém, é difícil encontrar um cidadão que relate algo do tipo. Poucas pessoas já presenciaram a lâmpada falhar no meio da noite, até apagar. É mais comum que ela estrale e apague assim que a ligamos.

Acontece que a lâmpada comum não é projetada para ser ligada; deveria ficar acesa sempre. A tensão inicial sobre o filamento de tungstênio é muito maior do que a lâmpada pode aguentar.

O tungstênio ganha resistência enquanto se aquece. A única coisa que aquece o tungstênio em uma lâmpada é a corrente elétrica que flui através dele. Apesar de ganhar resistência com o tempo, um filamento de tungstênio é sobrecarregado com a corrente nos primeiros poucos segundos após ser ligado, e a menos que esteja em boas condições, ele estrala e se rompe, pois o calor faz com que ele se expanda, devido a mudanças bruscas de temperatura.

Além disso, o filamento torna-se irregular ao longo do tempo. Ele pode evaporar em alguns pontos. Em outros pontos, as bobinas do filamento acabam se aproximando. Quando se aquece uma seção de rolos pressionados juntos, o calor entre eles não pode se dissipar tão rapidamente como se faz no resto da lâmpada.

fonte:hypescience



publicado por adm às 19:36
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 9 de Setembro de 2010
Será que as lâmpadas fluorescentes podem provocar enxaquecas?

Uma recente pesquisa pediátrica, publicada em uma revista, esteve se dedicando ao estudo da enxaqueca nas crianças. Constataram sua ocorrência no período de volta às aulas, quando são maus hábitos no sono e nas refeições, de modo geral, que ocasionam a enxaqueca. Alguns leitores da revista mandaram comentários, sugerindo que o motivo da dor de cabeça pode ser outro: as lâmpadas fluorescentes da maioria dos edifícios não-residenciais.

Estas lâmpadas brancas são adotadas na maioria dos imóveis, por serem mais econômicas e ecologicamente corretas. Mas o grande número de queixas sobre a possibilidade de que a luz fluorescente pode incitar a dor de cabeça levou os médicos a estudarem a fundo essa questão. Umpediatra do Hospital de Cincinnati (Ohio, EUA) explica que não há provas científicas, pelo menos por enquanto, que confirmem tal relação, mas que ela pode sim existir.

O médico conta que pacientes com enxaqueca são mais sensíveis à luz (o termo usado é fotofobia, embora não se trate de uma fobia neurológica). E não se trata apenas das lâmpadas: na areia da praia ou na neve, os fotofóbicos podem sentir semelhante dor de cabeça, já que a sensibilidade não se altera.

O comprimento de onda luminosa também é fator determinante, segundo a pesquisa. A luz azul, por exemplo, tem mais propensão a causar enxaqueca. Daí o perigo de alguns carros terem faróis azuis, já que podem reduzir a visibilidade do motorista que vem sem sentido contrário.

Um estudo mais antigo, de 1989, constatou que trabalhadores atuando em locais fechados, com lâmpadas acesas o dia inteiro, eram mais propensos a ter dor de cabeça do que aqueles que ficavam em lugares abertos, sob a luz do dia. Essa fotofobia pode ocorrer em maior ou menor escala. [The New York Times]



publicado por adm às 22:50
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 8 de Setembro de 2010
Lâmpada Viva é Ecológica e Transforma CO2 em Luz

lampada ecologica

 

Um Designer chamado Mike Thompson criou uma incrível Lâmpada viva que é alimentado por algas, a lâmpada Latro! A lâmpada deriva sua energia de uma câmara de algas que exige apenas a luz solar, CO2 e água para funcionar.
Basta uma respirada dentro da lâmpada através de um canudinho, e pronto, você carregou a bateria da lâmpada.

 

 

lampada ecologica co2

 

 

A lâmpada é possível graças a uma recente descoberta feita por pesquisadores das universidades de Stanford e Yansei. Os pesquisadores descobriram que uma pequena corrente elétrica pode ser extraído de algas durante afotossíntese. A lâmpada Latro possui uma bateria que armazena a energia gerada pelas algas durante o dia e um sensor de luz que controla a intensidade da lâmpada, evitando problemas com as algas. Thompson acredita que esta descoberta pode levar a uma revolução algas: “Com os avanços em nanotecnologia para levar produtos cada vez mais eficiente da energia, a vida das plantas como as algas se tornará atrativa para explorar fontes de energia”, diz ele.

Por enquanto, porém, a lâmpada Latro continua a ser apenas um projeto de concepção idealista – afinal, quem quer realista para cuidar de uma luz como um animal doméstico?

fonte:vidasustentavel



publicado por adm às 23:22
link do post | comentar | favorito
|

.posts recentes

. Novidade Avant: luminária...

. Trocar lâmpada incandesce...

. Use lâmpadas economizador...

. Philips lança lâmpada con...

. Lâmpadas de LED com Wi-Fi...

. Iluminação adequada pode ...

. Nova lâmpada com LED dura...

. As Vantagens das Lâmpadas...

. O que deve perguntar ante...

. Nova lâmpada dura 40 anos...

. Como escolher a lâmpada m...

. UE proíbe fabrico e impor...

. A lâmpada de Edison vai a...

. Uma lâmpada que gera mais...

. Philips apresenta lâmpada...

. Tecnologia LED tende a cr...

. Empresa cria lâmpada de r...

. Óbidos. Investimento em s...

. Nova Lâmpada LED imita a ...

. Microlâmpadas de plasma s...

.arquivos

. Abril 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Março 2010

.links
.tags

. todas as tags

.subscrever feeds