Segunda-feira, 12 de Dezembro de 2011
Empresa cria lâmpada de rua que é alimentada por energia solar e eólica

A questão ambiental e também do uso de fontes de energia renováveis vem ganhando muito espaço no noticiário mundial com a criação de novas lâmpadas e produtos que utilizam energia limpa para operar. Pensando nisso, a empresa SavWatt criou uma lâmpada de rua que utiliza tanto energia solar como eólica para funcionar, a SavWatt Eco-Pole.

Eco-Pole é uma lâmpada de LED desenvolvida para a iluminação de ruas, praças e parques que utiliza duas fontes de energia renovável: a solar e a eólica, sem precisar utilizar a rede de energia convencional da cidade. Ela foi desenvolvida pela empresa norte-americana SavWatt (cujo nome pode ser traduzido livremente como “economize uns trocados de energia”), especializada em iluminação a LED de baixo consumo.

Além de tornar o sistema de iluminação pública independente da rede de energia local, as lâmpadas da SavWatt também são capazes de reduzir os custos com energia elétrica.

A Eco-Pole utiliza uma lâmpada de LED de 60W, com duração de até 50 mil horas, alimentada por uma microturbina de vento de 300W e por painéis solares de 90W. Apesar de consumir apenas 60W de potência, a lâmpada desenvolve uma luminosidade equivalente a uma lâmpada convencional incandescente de 250W, com duas opções de temperatura de cor: Cool White, a 6.500 kelvins, e Warm White, a 4.000 kelvins.

A empresa também utilizou uma capa ultrafina de proteção para evitar que os sistemas de alimentação da Eco-Pole sofram algum tipo de corrosão devido à exposição às condições climáticas.

A Eco-Pole já está sendo testada em algumas cidades dos Estados Unidos e tem apresentado ótimos resultados para a economia de energia. E, o melhor de tudo, não emite nenhum tipo de gás, diminuindo os níveis de poluição do ar.

O site da SavWatt é ledlightingbysavwatt.com.

Lâmpadas e sua eficiência

Na época das velhas lâmpadas incandescentes – aqueles bulbos com um filamento de metal dentro, inventados por Tomas Edison há mais de cem anos -, nos acostumamos com a idéia de que a potência das lâmpadas (em Watts) indicava sua luminosidade. Quase. Na verdade, essa potência (popularmente conhecida como “wattagem” ou “velas”) indica o quanto de energia a lâmpada consome, “chupa”, da sua conta de luz. Uma lâmpada incandescente de 100W (ou “cem velas”…) gasta mais do que uma de 60W. Ilumina mais também, mas isso é por acaso.

A eficiência das lâmpadas s incandescentes é de apenas 15% – ou menos. Isso quer dizer que apenas 15% da energia elétrica consumida é transformada em luz. O restante vira calor – muito calor.

Uma lâmpada fluorescente, conhecida popularmente como “luz fria”, tem uma eficiência energética maior do que as incandescentes. O apelido de “luz fria” vem exatamente do fato de que, por ser mais eficiente, menos energia é transformada em calor. Por isso, uma lâmpada fluorescente de cerca de 30W ilumina tanto quanto um bulbo incandescente de 100W. A luminosidade (medida em lumens) é aproximadamente a mesma, mas a luz fria é 60% mais econômica. É uma economia e tanto.

As lâmpadas de LED são ainda mais eficientes que as “luzes frias”. Há modelos, de diversos fabricantes comoOsram e Philips que também são muito eficientes, embora – por enquanto – não tanto quanto o protótipo da empresa Cree, que pode chegar a 90% de eficiência. O LED quase não produz calor, por isso sua eficiência luminosa é tão alta.

O problema das lâmpadas de LED, ainda, é o custo: é ainda muito mais cara que os modelos tradicionais, embora essa diferença esteja caindo. Por isso mesmo, a maioria das lâmpadas a LEDs servem para aplicações específicas,como iluminação de vitrines ou luz indireta. A lâmpada da Cree (ainda um protótipo) é uma das poucas que podem ser usadas em iluminação geral. A SavWatt, pelo visto, chegou a uma solução mais comercializável.

As lâmpadas incandescentes têm uma durabilidade – muito duvidosa, aliás – de cerca de mil horas. Já os LED’s têm previsão de durabilidade em torno de cem mil horas – mas podem durar bem mais dependendo do uso.

fonte:http://henrique.geek.com.br/



publicado por adm às 22:16
link do post | comentar | favorito
|

.posts recentes

. Novidade Avant: luminária...

. Trocar lâmpada incandesce...

. Use lâmpadas economizador...

. Philips lança lâmpada con...

. Lâmpadas de LED com Wi-Fi...

. Iluminação adequada pode ...

. Nova lâmpada com LED dura...

. As Vantagens das Lâmpadas...

. O que deve perguntar ante...

. Nova lâmpada dura 40 anos...

. Como escolher a lâmpada m...

. UE proíbe fabrico e impor...

. A lâmpada de Edison vai a...

. Uma lâmpada que gera mais...

. Philips apresenta lâmpada...

. Tecnologia LED tende a cr...

. Empresa cria lâmpada de r...

. Óbidos. Investimento em s...

. Nova Lâmpada LED imita a ...

. Microlâmpadas de plasma s...

.arquivos

. Abril 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Março 2010

.links
.tags

. todas as tags

.subscrever feeds